Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Instituto Tecnológico de Sergipe disponibiliza análise de solo para melhor produtividade no campo

Cerca de 4 mil análises são realizadas pelo ITPS anualmente atendendo não só Sergipe, como também estados vizinhos
14 de Março de 2019 | 14:35

Qualquer tipo de solo deve ter a sua fertilidade analisada para que haja uma recomendação de adubação apropriada e, consequentemente, um bom rendimento da colheita. O Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) possui um laboratório que realiza análises de solo e atende pequenos, médios e grandes produtores rurais de Sergipe e de diversos municípios da Bahia e Alagoas.

De acordo com o engenheiro agrônomo e coordenador do Laboratório de Solos e Química Agrícola do ITPS, Rivaldo Cordeiro, a análise realizada no instituto permite conhecer o estado nutricional e o grau de fertilidade do solo. “Esse tipo de análise traz as determinações químicas de elementos como PH, matéria orgânica, fósforo, sódio, potássio, cálcio, magnésio e alumínio, que são informações necessárias para a correta recomendação de adubação. Conhecendo o solo, o produtor poderá utilizar corretivos e fertilizantes de maneira racional e obter uma boa produtividade da lavoura”, explica.

Ele conta que muitos agricultores acrescentam fórmulas que o seu solo já contêm. Por exemplo, já possui algum componente e acaba acrescentando mais do mesmo. “É preciso uma quantidade apropriada para que ele não venha a ter prejuízos e tenha uma maior orientação quanto à quantidade adequada de corretivos e fertilizantes utilizados no solo. Além disso, a análise de fertilidade do solo pode ser acompanhada de uma análise complementar chamada de granulometria, que determina se o solo é arenoso ou argiloso e é pré-requisito para concessão de financiamento agrícola por parte dos bancos", acrescenta Rivaldo Cordeiro.

Passo a passo

Para retirar corretamente a amostra de solo que será encaminhada à análise, é importante seguir as instruções disponíveis no site www.itps.se.gov.br e no Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) do ITPS. “A pessoa deve caminhar pelo terreno, retirando amostras de 15 a 20 pontos, na profundidade de zero a 20 cm. Os materiais recolhidos devem ser colocados e misturados em um balde limpo. É exatamente a mistura das amostras retiradas em diversos pontos que formará a amostra composta e representará o terreno a ser adubado”, orienta Rivaldo.

“Em terrenos homogêneos com até 10 hectares, o ideal é retirar duas amostras compostas. Mas se o terreno for heterogêneo, enladeirado ou tiver partes arenosas e argilosas, por exemplo, a recomendação é retirar uma amostra composta de cada uma dessas áreas”, completa.

A amostra deve ser encaminhada ao SAC do ITPS, cuja sede está localizada na Rua Campo do Brito, nº 371, bairro 13 de Julho, em Aracaju. Este é o setor responsável pela emissão do boleto de pagamento do serviço e pelo encaminhamento das amostras ao Laboratório de Solos.

A análise de fertilidade completa custa R$ 24, 23. Com a recomendação de adubação, o valor fica R$ 30,75. A fertilidade completa com a granulometria, que é o conjunto de análises necessárias para a concessão de financiamento agrícola, custa R$ 48,17.

O prazo para entrega dos resultados das análises é de 10 dias. Para obter informações, o produtor pode entrar em contato por meio dos telefones (79) 3179 8087 e 3179 8080, SAC e Laboratório de Solos, respectivamente.
 

Confiabilidade

O Laboratório de Solos e Química Agrícola do ITPS participa anualmente do Programa de Análise de Qualidade de Laboratórios de Fertilidade (PAQLF), que é um estudo interlaboratorial com ferramentas para avaliação externa e demonstração da confiabilidade dos resultados analíticos laboratoriais.

“São 17 participações consecutivas e, em todas elas, o laboratório alcançou um índice de excelência nas análises. Com isso, obteve o direito de utilizar em todos os seus laudos o ‘Selo de Qualidade do PAQLF’, que é conferido pela Embrapa Solos/RJ e certifica que o laboratório atendeu com excelência aos critérios de precisão e exatidão nas análises de solos”, detalha a diretora técnica do ITPS, Lúcia Calumby.

O Laboratório de Solos também é acreditado na norma ISO 17025. “Trata-se de uma ferramenta de escala internacional que gera confiança e representa o reconhecimento formal da competência técnica de um laboratório. Em Sergipe, apenas quatro instituições, entre elas, o ITPS, possuem esse tipo de acreditação”, completa.


Sobre o ITPS

Criado em 1923, o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) é o terceiro instituto de pesquisa mais antigo do Brasil. Atualmente, o ITPS é uma autarquia especial da administração estadual indireta. Vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), o ITPS realiza estudos, pesquisas científicas e análises nas áreas de água, solos e alimentos, fertilizantes, areia e calcário. Em 1997, o ITPS tornou-se Órgão Delegado do Inmetro e incorporou às suas atribuições a responsabilidade de executar as atividades de verificação e fiscalização metrológica em Sergipe.

  • Medium 9cf97fa00a5131d8e198e5327e9350c2
  • Medium ccfac2de0c5d2b19183873820719f989
  • Medium 63bfb4a885f009d657ddb12d082476a8
  • Medium ebaa029b4665dcdf42908faa0387770c
  • Medium 54d4777ed34f1d233381089f63a34c60
Medium 9cf97fa00a5131d8e198e5327e9350c2Medium ccfac2de0c5d2b19183873820719f989Medium 63bfb4a885f009d657ddb12d082476a8Medium ebaa029b4665dcdf42908faa0387770cMedium 54d4777ed34f1d233381089f63a34c60